Labirinto de Sonhos

Labirinto de Sonhos

Sobre 2016 e o que vem no ano novo

Eu era apaixonada pela "renovação" do ano novo. De uns anos pra cá isso tem mudado. Acho que foi uma série de coisas. Metas que não foram cumpridas, expectativas por coisas que não deram certo, esperanças que foram parar na lata de lixo. Meu 2016 foi tão estranho, eu achei que estava tomando o rumo da minha vida quando na verdade não estava. Achei que algumas coisas poderiam mudar e resolvi acreditar que iria me sentir feliz comigo mesma. Mas não foi o que aconteceu. Mais uma esperança arremessada no lixo. Termino esse ano com um só pensamento: "mas que porcaria foi essa?"

Me coloquei no lugar de outras pessoas e acabei me prejudicando com isso. Não me valorizei, tive noites mal dormidas, sonhos esquisitos e uma sensação de que eu ainda continuo agarrada ao passado. E isso acaba comigo a cada minuto. Por quê parece que nada dá certo? Qual o motivo do universo recusar cada oportunidade que eu tento abraçar? Por que? São perguntas que dificilmente se calam em minha mente. Estou ficando cansada dessa barulheira toda. Mas não quero simplesmente deixar a vida me levar. Eu quero fazer alguma coisa. Quero que algo faça sentido.

Bom, estamos prestes a entrar em 2017. E olha, eu não sei nem o que esperar e nem o que pensar sobre como será. Sei que não vou fazer metas, não para me decepcionar quando chega o mês de dezembro. Vou só tentar cuidar de mim com mais carinho e não priorizar coisas e pessoas que não valem a pena em minha vida. Eu só quero que 2017 seja um ano diferente e que traga coisas boas. Que eu não perca meus dias com frustração, mas que lute por minha felicidade.

Desejo pra você um ano surpreendente, que muitas coisas boas aconteçam.

O que você está esperando pro ano novo? Me conte aí!

Feliz Ano Novo amigos!!

Olá Dezembro!

É amigos, Dezembro chegou!

Último mês do ano, rola aquela pressaozinha de ver algumas metas não cumpridas, o estresse adiantado daquelas coisas de Natal… aquela ansiedade de saber que seus parentes vão perguntar da sua progressão na vida, mas a última coisa que você fez foi assistir vários episódios de uma série na Netflix e depois ir dormir pensando em que merdas fez do seu ano de 2016.

Esse ano de 2016 foi um tanto estranho pra mim. Aconteceram coisas que eu não esperava acontecer, perdi a esperança várias vezes e pensei que nada daria certo. Os últimos três meses foram diferentes, consegui um trabalho que acabou não durando muito também. Por alguns dias acho que eu reclamei tudo que tinha pra reclamar… falei um monte de coisa, disse que nada dá certo na minha vida, que eu não sei mais o que fazer e que não tinha mais esperança. Passado esses dias e quando a poeira baixou eu resolvi não reclamar mais sobre aquilo. Ia viver um dia por vez. Foi o que eu fiz. Decidi aproveitar.

Encontrei um livro no meio dos meus e-books que não imaginava que era tão bom. O livro é "100 maneiras de motivar a si mesmo". Confesso que não acho esses títulos muito atraentes, mas resolvi dar uma chance. Esse livro me surpreendeu de inúmeras maneiras. Segui alguns passos do livro, reclamei menos, segui meu coração e resolvi que vou voltar a me dedicar aquilo que eu estava fazendo antes. Mas de uma maneira diferente.

Encarar algo como um projeto da sua vida, não é apenas sonhar e pronto. Tem que trabalhar por ele todos os dias, se dedicar ao máximo, se especializar, se esforçar e sempre visar a realização dele. E é o que eu pretendo fazer.

2016 foi um ano bem diferente dos outros. Mas no fim aprendi bastante coisa. Pretendo começar meu 2017 com os braços abertos. Braços abertos para abraços, para sonhos e oportunidades. Decidi começar sem metas para esse ano, quero viver um dia de cada vez, quero lutar pelo meu sonho dia após dia, plantando a sementinha e regando e cuidando todos os dias. Escolhi me preocupar menos.

Que Dezembro traga toda aquela energia gostosa do Natal, toda a esperança e renovação do ano que está por vir. Que seja leve, cheio de sonhos e amor.

Links da Semana #4

Olá amiguinhos!!

Venho lhes informar que o wigflip-ds está no ar novamenteeee!!!

Vamos começar falando sobre blogs!!Vale a pena ter um blog em 2016? Vamos lutar para restaurar a verdadeira essência dos blogs, aquele amor em blogar <3

Ilustrações fofinhas que já rodaram a internet mas que eu adoro lembrar delas *-*

Você tem de 20 a 30 anos? Esse texto é realmente pra você!!

Como se apaixonar por sua vida de novo?

66 conselhos úteis que ninguém dá

Espero que gostem da seleção de links da semana! E logo tem mais!!

Beijos da Bia pixel

Memórias perdidas

Parte IParte II – Parte III – Parte IV

Durante o restante daquele dia, ela não passou bem. Além de uma dor de cabeça insuportavel, seu corpo doía e tudo ao seu redor parecia se agitar.

— Eu não estou ficando doida, não, não estou. — dizia constantemente a si mesma. Tudo estava diferente, estranho e nada fazia sentido. Sua mente estava muito confusa…. Bebês… aqueles dois bebês. Será que a criança misteriosa que deixou os doces para ela era um dos bebês que ela estava tentando salvar na visão? Sua mente não a ajudava, suas memórias não estavam lá, nenhuma lembrança vinha a mente. A sensação era que haviam jogado-a em outra vida, sem direito de ter suas memórias antigas. Ou será que fizeram isso para protegê-la?

Todas essas perguntas a atormentavam e em meio ao sentimento de medo e preocupação, ela sentiu saudade. Não sabia exatamente do que ou quem estava sentindo aquilo, mas era uma tristeza imensa estar longe de uma pessoa que era extremamente importante em sua vida. Mas a dor era ainda pior por não saber quem era essa pessoa. Ela foi amaldiçoada a viver uma vida sem sentido, presa em um mundo estranho. Por isso que ela nunca se adaptou, por isso que tudo era difícil para ela. Agora fazia todo sentido: ela não pertence a esse mundo. Sentiu uma pontada de dor muito forte, era como se um punhal tivesse atravessado seu peito, e ela foi se sentindo fraca. Procurando um lugar para se sentar, passou em frente a um espelho e viu uma mancha de sangue em seu peito. No mesmo momento, ela entrou em desespero, sentia tontura, tudo ia se esvaindo, e ela parecia estar morrendo.

Caminhando devagar em direção à mesa para pegar seu celular, com certa dificuldade ela o alcançou. Enquanto tentava falar com alguém mas ninguém atendia, chegou a seguinte mensagem:

       "Seu 1º teste é se livrar desse ferimento. Você um dia jurou pela magia da sua vida que iria encontrar uma solução. Eu deixei um presentinho pra você quando chegou ao mundo humano, espero que ele possa te ajudar. Lembre-se disso: Você é a guardiã. Encontre aqueles que precisam do seu cuidado, seja corajosa, não deixe o medo te controlar e confie em você!"

 — Eu? Jurei pela magia da minha vida? Isso fica pior a cada minuto que passa. — olhando para os lados em busca de que pudesse ajuda-la, vem a sua memória um velho baú que surgiu no meio de suas coisas quando ela estava se mudando para esse apartamento onde hoje mora. — ESPERA! — apesar da dificuldade em falar, essa frase saiu em voz alta, como se algo tivesse despertado dentro dela. — Eu tenho magia? — imediatamente se lembrou que no baú havia uns livros que contavam a história de guardiãs de um reino encantado, com belas gravuras e informações detalhadas. — Eu? Uma guardiã? Mas olha o meu tamanho! Eu sou baixinha, fraca, não aguento nem uma luta se tivesse que lutar contra alguma coisa!

Mesmo que instintivamente, Alice guardou a chave do baú em um lugar seguro. O baú estava guardado em seu quarto e era do tamanho de uma caixa de sapato, só um pouquinho maior. Era todo talhado em desenhos que Alice nunca havia notado, mas eram belos arabescos, os mesmos que havia na caixinha dos doces. Alice levou um susto ao entrar no quarto e se dar conta desse detalhe, aquele baú era realmente importante. Os arabescos do baú cintilavam um brilho dourado e intenso. E o brilho era tão intenso, que clareava o quarto todo.

Ela foi diretamente para onde a chave do baú estava guardada. Abriu a porta do armário, foi até o local onde guardava seus colares e no fundo, pegou a chave que estava embrulhada em um tecido de linho marron. Assim que a pegou em mãos, a chave estava em um tom tão luminoso, parecia ter acabado de ser cuidadosamente polida. Em suas mãos, a chave começou a brilhar, começou a emanar uma luz muito semelhante a do baú na chave, a impressão que ela teve era de que a chave pulsasse desejando abrir o baú, desejando revelar um segredo há tanto tempo guardado, agora que Alice recuperou parte importante de sua memória, ainda havia mais e o baú era o primeiro passo para descobrir quem realmente é.

Apesar da dificuldade em andar, ela sentia a magia que emanava da chave e isso a dava força a cada passo em direção ao baú.

Ela o pegou, encaixou a chave e girou. Respirou fundo, sabia que a partir dali sua vida seria bem diferente. Estava disposta a aceitar toda essa loucura, estava cansada de se esconder. Semicerrou os olhos e abriu.

Habitica – O jogo da produtividade

Se eu te disser que um jogo me ajudou a aumentar minha produtividade você acreditaria? Pois é, estou falando a verdade!

Comecei a me interessar por aplicativos e meios de organização através da Thais, do blog Vida Organizada. Eu acompanho as postagens dela, sempre testava as plataformas que ela indicava, buscando a "ideal" pra mim, que me mantivesse motivada a usar com frequência, aumentasse minha produtividade e ajudar na minha organização.

Eu sou uma pessoa um pouco desorganizada (em processo de melhora) e enjoo muito fácil das coisas, então era necessário algo que prendesse minha atenção. A Thais usa muito o Evernote e o Todoist. Testei ambas as plataformas, o Evernote acabou ficando uma bagunça e o Todoist eu esquecia de usar, ai um mês depois voltava, tentava usar de novo e depois de uns dias já esquecia.

Comecei desesperadamente procurar por plataformas de gerenciamento de produtividade e organização. Estava sentindo necessidade de me organizar. Fiz várias buscas no Google, revirei vários blogs que falavam sobre o assunto. Até que encontrei um blog nerd/geek que o post era mais ou menos esse título: "O RPG que mudou minha vida". Fiquei intrigada e fui conferir. O post falava do Habitica, um jogo de RPG que ajuda na organização e produtividade. O post falava tao bem da plataforma que parecia surreal. E parecia ideal pra mim! No fim do post, o autor disse que o leitor podia não acreditar que possa ser tão bom assim, e propôs um desafio de usar o habitica por uma semana.

— hummm, ok. Desafio aceito

Eu aceitei o desafio, abri o Habitica, criei minha personagem e comecei a "jogar". Ele não é exatamente um jogo. Deixe-me explicar como funciona:

Primeiro você cria um personagem. Esse personagem é você dentro do jogo. Nele você vai colocar equipamentos, ganhar experiência, subir de nível e enfrentar monstros.
Dentro do jogo, você tem 3 abas de tarefas e uma de recompensas. São elas: hábitos, diárias e afazeres. Vamos entender melhor:

2 HÁBITOS

Aqui você adiciona os hábitos que possui e/ou deseja adquirir. Da pra adicionar ponto positivo e negativo. Positivos dão experiência e podem dar comida e os negativos perdem experiência e pontos de vida.
Exemplo:
+ tomar água (a cada copo de água que eu tomo, dou um ponto nesse hábito)
– roer unhas (sempre que faço isso, ponto negativo)
+ – alongar (ponto positivo quando fizer e negativo quando não fizer)

2 DIÁRIAS

São atividades rotineiras que você faz todos os dias ou em determinados dias da semana. Elas irão continuar lá mesmo quando forem marcados. Se marcados elas ficam nas cor cinza e voltam no próximo dia programado.
Exemplos:
Tomar remédios (todos os dias)
Lavar roupas (segunda, qua, sex)
Checar comentários e estatísticas do blog (terça e quinta)

2 AFAZERES

São tarefas que você precisa realizar só uma vez, sem repetição.
Exemplo:
Ir aí supermercado fazer a compra do mês.

PARA ACESSAR O JOGO PELO NAVEGADORAPP ANDROIDAPP IOS 

O jogo é super simples, todas as tarefas tem dificuldades (trivial, fácil, médio e difícil) que aumenta a quantia de experiência se cumprida e a quantia de dano se não cumprida.
Existe equipes no jogo onde você compre missões que dão experiência, pets, comidas e equipamentos. Também tem guildas que é uma equipe grande onde há vários desafios ótimos e desafiadores kkkkk temos uma guilda Brasil que a galera é bem unida e se ajuda muito.
O que me atraiu e não me deixou largar mais foi o fato de ser um jogo (como uma boa geek amo jogos) e ter minha personagem lá, vê-la subindo de nível, usando novas roupinhas conforme vou produzindo. Parece bestinha mas ver "eu" no jogo avançando me motivou pra caramba. Esse método deu super certo. Entro todos os dias pra ver minha Vanne, matar boss e planejar meu dia. É só amor <3
E você? Já conhecia o habitica? Me conta o que achou!

Pretendo trazer mais alguns posts sobre ele!! Aguardem! :3

Desafio Surpresa: Uma música e o que ela significa pra mim

Oie amores!

Semana passada, no grupo United Blogs (falando nisso, já participa lá?) surgiu um desafio que 15 pessoas iriam participar e receberiam um tema surpresa. Eu fui a última que entrei kkkkk foi por sorte e me deram um tema um tanto difícil. O tema era sobre uma música preferida e o significado dela pra mim. O que é bem dificil, pq eu amo ouvir música e minhas músicas preferidas são temporárias, logo acho outra que gosto mais e ai só ouço a outra. Mas várias músicas revelam vários momentos da minha vida, sempre alguma fase tem uma música marcante. Então decidi que vou compartilhar com vocês as minhas músicas preferidas dos últimos tempos e vamos lá!

2 Fight Song – Rachel Platten

VERSÃO LEGENDADO

Conheci essa música NESSA audição do America's Got Talent e me emocionou muito. Tanto a história da menina, quanto a letra da música. E se tornou minha música preferida do momento. Estou meio que numa fase de me conectar comigo mesma, como disse nesse texto, neguei a mim mesma por muito tempo e agora estou lutando contra meus próprios monstros pra encontrar a paz dentro de mim. E dizer meu grito de guerra, gritar dentro de mim o mais alto que eu posso e retomar a minha vida, retomar a paz dentro de mim.

And all those things I didn't say (E todas as coisas que eu não disse)
Wrecking balls inside my brain (São bolas de demolição na minha mente)
I will scream them loud tonight (Eu vou gritar bem alto esta noite)
Can you hear my voice this time? (Você ouve a minha voz dessa vez?)

This is my fight song (Esta é a minha canção de luta)
Take back my life song (A canção para retomar minha vida)
Prove I'm alright song (A canção para provar que estou bem)

2 Better When I'm Dancing – Meghan Trainor

VERSÃO COM LEGENDA E TRADUÇÃO

Essa música além do clipe ser um amorzinho, puro amor e o ritmo super gostosinho e dançante, marcou vários dias e dancei ao som dela muitas vezes (e ainda me mexo quando a escuto) Reforçou de modo muito marcante pra mim que mexa seu corpo, ouça a música, deixe pra lá! Deixar pra lá todas as preocupações por um momento e seja simplesmente feliz ao som de uma música! Aproveite mais a vida, seja mais feliz, se preocupe menos com seu corpo, use-o para dançar! Mexa as perninhas ai e os quadris nesse ritmo delicioso! Me passou a mensagem de se entregar a um som gostosinho e a um momento de diversão!

I feel better when I'm dancing, yeah, yeah

2 Cheap Thrills – Sia ft Sean Paul

Essa música eu conheci pelo canal do Fitness Marshal e já amei de cara! (Deu pra perceber que eu amo músicas com ritmo dançante kkkk) E além de super dançante a letra dela traz um significado muito importante! Pra mim, o que essa música significa é que eu posso me divertir comigo mesma, não preciso depender de ninguém e nem de dinheiro para me divertir, me alegrar (soltar a franga) e ser eu mesma, sem nenhuma frescura, sem me importar se estou com o corpo esbelto e magrinho ou não, mas exaltar minhas curvinhas numa dança mega animada! E vamos dançar! Deixe a batida dominar! Yaaaayyy *-*

E aí, já conhecem essas músicas? Alguma delas significa algo pra você também? Me conta aqui nos comentários!!

Ah, vou deixar aqui pra vocês o link da minha playlist do Spotify 😀 Tem bastante música legal lá! :3

Eu sou livre

Sou borboleta que acabou de sair do casulo. Sou flor que achou de se abrir. Sou a luz que faz as flores brilharem. Sou um jardim repleto de todos os tipos de flores. Sou a brisa que caminha dançante entre as flores. Sou o encanto do luar. O que eu realmente sou? Eu posso ser qualquer coisa. Eu sou livre. Livre, totalmente livre. Soltinha. Nada me prende, meu bem. Eu posso dançar com o vento, sentir o perfume das flores do meu jardim. Eu sou livre. Posso bailar a dança das formas do mundo, posso passear por duas cores. Sentir a leveza do meu pequeno jardim. Deito-me sob um colchão de flores, olho para as estrelas e começo a imaginar suas histórias. Já pensou se elas falassem comigo? Me contaram o dia que nasceram, como viram a criação, me diriam como eram duas danças em dia de lua cheia e até talvez poderiam me ensinar. Ouviria também algumas fofocas? Talvez.
Ah, como eu queria ter amizade com uma estrela! Faria parte de suas festas em noites de luar, voaria por aí, conheceria todo o universo! Enquanto isso não me é possível, eu continuo a olhar para o céu deitado sob meu colchão de flores, sonhando com um mundo cheio de paz, alegria e encanto.

Você negou a si mesma

Deixei muita frustração guardada dentro de mim. E isso me fez sentir com um peso nas costas, como se eu estivesse em meus dias carregando um saco de pedras, e que ao passar dos dias ficava ainda mais pesado. Me pergunto se esse peso é mesmo necessário carregar. Minhas noites têm sido em claro, tentando olhar para dentro de mim e descobrir o motivo de tanta culpa.

Fecho os olhos, olho para minha alma, e a vejo triste, sentada no canto de um quarto vazio, de cabeça baixa e com lágrimas nos olhos.

Tenho medo de me aproximar e confirmar meu pior pesadelo, porém ele se mostra adiante de mim. — "Você me negou. Você negou a si mesmo, negou seu encanto, pequena fadinha." — aquela voz era sombria e aterrorizante, me encheu de medo.

Lágrimas caíam do meu rosto, quentes e ardiam em minhas bochechas. Aquela voz dizia a verdade, eu tentei esconder quem eu sou. Tentei me esconder de pessoas que poderiam me magoar, pensei que seria melhor viver como uma pessoa normal, mas acabei negando quem eu verdadeiramente sou. Tentei esconder aquele colorido todo que cercava minha vida, prendi minha alma em um quarto vazio ao invés de deixá-la voar para o mundo colorido da imaginação. Senti uma dor pontiaguda no coração, uma queimação invadiu meu estômago e me vi deitada em posição fetal. Fui eu quem fiz isso. Fui eu. Aquela dor me apertava e o medo tomou conta de todo o meu corpo.

Reuni todas as minhas forças, e quase em um sussurro, falei: — Hey, menina! Estou com você. Estou sempre com você. — Minha voz foi esmaecendo, tudo foi ficando escuro. Lutava contra minha fraqueza, lutava pra conseguir tocá-la, desejava chegar ao seu lado, abraçá-la e a fazer livre novamente. Após puxar a respiração com força mais uma vez, sussurrei novamente… — Me perdoe. Por favor, me perdoe. — meu rosto estava tomada por lágrimas, sentia meu peito doer, e a dor ficava mais latente a cada segundo. Estava quase sem forças, estava quase me entregando à dor.

Uma mão tocou suavemente em meu ombro. Levantei os olhos e a vi. Seus olhos transmitiam compaixão, e havia um brilho mágico em seu olhar. — Te perdoo. Vamos, levante, vamos andar juntas. — Com graciosidade ela me levantou, ela era da minha altura, tinha belos cabelos azuis e um par de asas cor pérola, e com um resplandecer pulsante. Em um instante, aquele quarto vazio virou pó e nós estávamos em um belo jardim. Ela sorriu para mim e disse: — "Você não precisa carregar tanta frustração, nós não precisamos. Eu te perdoei. Se perdoe. Vá pequena fadinha. Seus sonhos são o seu encanto. Não esqueça de sonhar, e dentro do seu coração estaremos sempre passeando e brincando em seu Mundo Colorido. Agora vá, descanse."

Senti um sono leve e confortador. Abri os olhos devagar, vi meu quarto, os braços de meu amado em volta de mim e uma sensação gostosa de paz interna. Tudo isso foi um sonho? Me veio a mente: "Take a moment to think of just/ Flexibility, love and trust (Tome um momento para pensar em apenas/ Flexibilidade, amor e confiança)" Peguei no sono novamente.

Página 5 de 8
12345678