O doce e uma visão do passado

Alice pegou um doce e comeu. O doce era saborosíssimo, um gostinho de infância, como aquelas balas de iogurte da casa da vovó. Era maravilhoso.

De repente, ela teve uma visão.

Viu uma prisão, toda escura e fria. Havia ali uma mulher grávida, sentindo contrações e prestes a dar a luz. Tudo era sombrio, dava medo. O semblante de medo e desespero na mãe eram assustadores, e sussurrando, ela dizia: — Proteja meus filhos, por favor. Proteja com sua vida.

Logo após ter dito essas palavras, a mulher entrou em trabalho de parto. Alice viu duas mantas, na cor branca, uma com uma renda azul claro e outra com uma renda laranja. Havia nomes bordados, mas sua visão estava um pouco embaçada e ela não conseguiu ler os nomes.

Um momento depois, sua visão mudou, ela se viu em um grande castelo, se viu vestida com uma armadura dourada, brilhante e empunhava uma espada e um escudo. Ela viu seu reflexo em um dos grandes espelhos na sala onde estava. Sua expressão era diferente, seu olhar demonstrava coragem, força. Há muito tempo ela não tinha um olhar tão expressivo.

Ao ouvir um barulho, ela se esgueirou sobre um dos pilares daquela sala. Viu um exército de soldados sombrios, todos cobriam seus rostos com um manto escuro e inspiravam medo e temor. Algo semelhante a uma fumaça pairava sobre eles, algo escuro e que tornava a atmosfera do lugar muito pesada.

Com a rapidez de um flash, se viu em outro lugar, era um enorme campo de trigo. Olhou para trás e viu o castelo onde estava antes. Sentiu que estava segurando alguma coisa e quando olhou para suas mãos viu uma cesta, feita de palha e coberta com um manto de linho, ao abrir, viu os dois bebês, ainda muito pequenos, mas dormiam tranquilamente. Dessa vez conseguiu ver o nome em suas mantas. Na manta azul tinha bordado o nome Augusto e na manta laranja o nome Sara. Um instante após ler os nomes dos bebês, ela viu um grande clarão, uma luz alaranjada, atordoante, a luz se assemelhava com fogo, mas não os machucava. Aquela luz tão forte fez sua cabeça doer, sentiu muita tontura, e a sensação era como se estivesse sendo levada a outro lugar, através de magia. Tentava gritar, mas nenhum som saía de sua boca, sua cabeça doeu ainda mais e Alice desmaiou.

Passado umas duas horas da visão, ela acordou. Atordoada, deitada no chão de seu apartamento com a caixinha nas mãos. Havia algumas chamadas perdidas do trabalho em seu celular. Alice pegou, ainda sentindo dor em sua cabeça e enviou uma mensagem ao seu chefe que não conseguiria ir ao trabalho.

Ela precisava relembrar e ter certeza do que havia acontecido com ela. Foi até a cozinha preparar um chá, tudo que precisava era um momento para relaxar e analisar o que tinha acabado de acontecer.

Continua…

Esse post faz parte de um novo projeto aqui no blog chamado Contos de um Mundo Colorido. Fiquem de olho para os próximos posts!! Tem muita história vindo por ai!!

Parte IParte II – Parte III

10 Comentários

  • Reply Kaila Garcia 01/09/2016 at 9:43 am

    Já estou ansiosa para acompanhar as próximas histórias, fiquei encantada com seu blog! Parabéns. ❤

    http://www.kailagarcia.com

    • Reply Bia 01/09/2016 at 10:34 am

      Já estou providenciando a continuação! <3
      Obrigada *-*

  • Reply Sabrina Galdino 22/08/2016 at 7:34 pm

    Amei o conto, profundo e essa sequência de continuação! Parabéns pelo blog!
    Li os outros linkados, gostei bastante da mensagem que por sinal é bem clara e gostosa de ler, continue assim!
    http://www.universopraticofeminino.com

    • Reply Bia 01/09/2016 at 10:34 am

      Muitíssimo obrigada Sabrina!! <3

  • Reply Carol Justo 22/08/2016 at 1:44 am

    Amei! Não posso com esses posts porque sou muito curiosa hahah
    Uma dica: põe os links no inicio do post, fica melhor para quem cair de paraquedas na história <3

    http://www.pinkisnotrose.com

    • Reply Bia 01/09/2016 at 10:32 am

      Obrigada! Que bom que gostou! Adorei a dica!
      Beijos!

  • Reply Ca Prado 21/08/2016 at 7:33 pm

    Opa, devia ter visto que era a parte 4 kkkkk Me interessei pelo começo agora.
    Se entendi bem é tudo o mesmo conto né?
    Você escreve muito bem. Parabéns <3

    • Reply Bia 21/08/2016 at 8:05 pm

      Kkkkk acontece!
      Isso, é tudo parte do mesmo conto! E linkei as partes anteriores no fim do post!
      Obrigada 😀
      Beijos!

  • Reply Paty 21/08/2016 at 7:28 pm

    Cada vez que venho no seu blog ele está mais lindo! Adorei esse unicórnio no banner.
    O conto é muito interessante e me fez querer saber o que vai acontecer depois. Com certeza quero acompanhar o restante. Pode me avisar quando postar de novo, tá? Beijinhos!

    • Reply Bia 21/08/2016 at 8:04 pm

      Obrigada Patyy!!! <3 Esse banner ficou um amor né? *-*
      Obrigadíssima, fico feliz que gostou!
      Aviso sim!! *-*
      beijinhos!

    Comente aí!