Calma Menina

Calma menina. Foi a primeira coisa que disse a mim mesma. De repente, me senti sozinha, senti medo de tudo ao meu redor. Mas não era um medo comum. Era medo da vida. Medo do que tem por vir, medo de viver errado, medo de não ser feliz. Quando um frio subiu na espinha, a respiração ficou curta e o coração apertado. Não sabia o que fazer, pra onde correr, me vi perdida, abandonada. Estou com a cabeça cheia. Cheia de preocupações, cheia de julgamentos sobre mim mesma. Eu me cobro demais. Ás vezes sinto que luto contra mim mesma, e ao final de cada luta, meu coração se machuca cada vez mais. Me preocupo exageradamente com milhares de coisas, crio situações que nunca irão acontecer e me preocupo com elas. Sofro sim por antecipação. E eu conheço e reconheço cada pequena falha da minha alma. Penso se não nasci sendo um erro do destino, aquelas pessoas que não conseguem se encontrar nesse mundo. Pois é. Sou humana, sou normal e sou imperfeita. Faço muitas burradas todos os dias. Me arrependo por muita coisa. Queria que tudo fosse diferente. Queria ser normal. Talvez esse blog não existisse se eu fosse uma pessoa normal, talvez eu estivesse feliz trabalhando 8 horas por dia, e tendo uma vida tranquila. Mas não. Parece que sou aquele borrão que o pintor faz sem querer na tela. Aparentemente sem sentido. Acredito que todos nascemos com um propósito, mas ás vezes isso é difícil de acreditar. Acredito no meu sonho, mas duvido que sou capaz de alcançá-lo. Me sinto por vezes, tão inútil, tão sem graça, tão… sem sentido.  Minha reação? Chorar, chorar e chorar. Chorava e via minha esperança desmoronando e dói olhar para cada um deles, me lembravam a dor de minha alma perdida. Tentava me controlar, me acalmar, mas nada surtia efeito. Me perdi no meio de tanta dor, me perdi em meio a tantas coisas, tantas responsabilidades, tantos julgamentos. Não sei para onde seguir, não sei para onde foi minha paz, não sei quando minha mente passou a ser esse caos. Me perdi dentro de mim, não conseguia achar uma saída, uma esperança. Eu era atacada por meus pensamentos desorganizados, perdi o sono, perdi a calmaria. Onde eu poderia me encontrar? O que fazer para encontrar a parte de mim que se perdeu em meio à dores e preocupações?

P.S.: Esse é um dos meus textos antigos que eu amo muito *-* Boas palavras não podem ser esquecidas

beda unites

7 Comentários

  • Reply Luciana 06/11/2016 at 4:14 pm

    Vc escreveu simplesmente tudo o que eu estou vivendo e sentindo sem tirar e nem por uma vírgula

    • Reply Bia 11/11/2016 at 6:44 pm

      Fico muito feliz de saber isso Luciana ♥
      Beijos!

  • Reply Vanessa Lacerda 11/08/2016 at 3:04 pm

    Já amei seu blog, esse texto (diz tanto sobre mim), me senti em casa.. isso é muito, muito bom! Parabéns, nunca pare de escrever!!

    • Reply Bia 11/08/2016 at 3:26 pm

      Muito obrigada Vanessa! Suas palavras foram super inspiradoras! <3
      Espero continuar escrevendo textos que toquem no coração das pessoas!
      Beijos!

  • Reply Tatiane 08/08/2016 at 9:06 pm

    Adorei seu conteudo parabéns !

  • Reply Juliana Araújo 05/08/2016 at 7:15 pm

    Já me senti assim várias vezes. Várias mesmo. Inclusive ontem. Sei que todos nós temos um propósito e é bem legal acreditar nisso, mas muita vezes penso que tudo isso é uma desculpa dada para nos sentir bem. Realmente, às vezes é muito difícil mesmo e eu já me enxerguei dessa forma que você se expressou no texto inúmeras vezes. Apesar de o texto ser antigo, se você ainda passa por isso tem o meu total apoio e compreensão.
    Beijos

    • Reply Bia 11/08/2016 at 1:43 pm

      Obrigada! Apoio é extremamente importante em momentos como esse <3
      Beijos

    Comente aí!